quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Opus 31 – Aurelius Blond Ale

Ontem fizemos uma cerveja especial. Especial por 2 motivos, o primeiro, que ela será a nossa cerveja de natal, e o segundo e mais importante, que ela foi encomendada pelo meu pai, e é em sua homenagem que a batizamos de Aurelius Blond Ale (o nome dele é Aurélio).

O pedido foi para fazer uma cerveja leve e de baixo amargor, que pudesse agradar mesmo aqueles que ainda estão acostumados a beber cervejas comerciais. O estilo escolhido foi o blond ale (BJCP 6B), cujas características refletem exatamente o que o meu pai havia pedido.

A cerveja terá em torno de 5.3% de álcool, coloração dourada, um sabor equilibrado entre o malte e o baixo amargor (20 IBU) com um leve aroma de lúpulo (saaz). Apesar de ser uma ale, não será muito frutada e deverá ser relativamente seca.

A receita da cerveja é a seguinte:

Opus 31 – Aurelius Blond Ale

Volume final: 37 litros
Rendimento do equipamento: 70%

Maltes/adjuntos:
7kg malte pilsen (80%)
1,5kg malte munich (17,14%)
0,25kg açúcar (2,86%)

Lúpulos:
25g Hallertauer Magnum (12%aa) 60 min
25g Saaz (3,5%aa) 0 min

OG: 1.052
Amargor: 20IBU
Fermento: US-05

Temperatura de sacarificação: 65C (90min)
Fervura: 75min

O açúcar entrou na receita para que pudéssemos aumentar um pouquinho o teor alcoólico e ao mesmo tempo deixá-la mais seca, pois com o baixo amargor não gostaríamos que ela ficasse doce. Pois é, ao contrário do que muita gente pensa, açúcar na cerveja não faz a cerveja ficar mais doce, muito pelo contrário! E não há nada de errado em se utilizar açúcar em algumas receitas, desde que seja utilizado para incrementar o sabor da cerveja.

3 comentários:

Gilberto disse...

Amigos, gostei da receita e resolver fazer uma igual, mas tenho algumas dúvidas. O açucar é colocado no início da brassagem? Pode ser usado mel? em qual quantidade? E qual o tempo e temperatura de dermentação e maturação?
Obrigado
Gilberto
Santos SP

Marco Zimmermann disse...

Olá Gilberto.
O açúcar é colocado nos 5 minutos finais da fervura.
Podes utilizar mel sim, ou qualquer outro tipo de açúcar (mascavo por exemplo). É a mesma forma de utilização, mas terás uma contribuição de sabor um pouco diferente, e provavelmente interessante.
Abraços e depois diga como ficou!!

Jean disse...

Prezado Marco,

Parabéns pelo nome da cerveja. Homenagens aos nossos pais devem ser sempre ovacionadas, parabéns!

Parabéns pela postagem e pela disposição em divulgar e incentivar a produção de cerveja artesanal.

Um abraço,

Jean Claudi.