quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Opus 14

No sábado, dia 19 de janeiro fizemos a brassagem da Opus 14. Foi um dia bem movimentado! Assim às 14h começamos a fazer 4 batatas para dar ínicio ao que seria uma longa noite fazendo cerveja, já que o tempo em Floripa era chuvoso, deixamos a praia para outra hora.

O João e o Fabio, futuros cervejeiros, apareceram por lá para acompanharem a produção e para furarmos suas panelas para instalar as torneiras, além de "moldar" o chiller deles. Outros que apareceram foram o Franco e Gustavo, residentes em Santo Amaro da Imperatriz (região metropolitana de Floripa), que conhecemos através do Junior da Padoca (sempre ela! :D). Meu irmão estava por aqui também com dois amigos e o nosso cineasta e chef oficial Luiz Felipe, que fez batatas suiças para degustarmos com uma Opus antes do ínicio dos trabalho, segue a foto.
A batata da frente é de camarão e ao fundo de bacon
Bom... vamos ao que interessa. A Opus 14 era pra ser exatamente igual a nossa Red Ale, tinhamos convicção que essa era a primeira receita que merecia ser repetida, não que as outras não mereçam, mas essa é que achamos a melhor de todas. Mas quando fomos pesar os maltes para moer vimos que faltava um pouco de Carared, portanto já que tinha que mudar que mude!

Sendo assim, usamos Pilsen, Carared, Melanoidina e Caramunich. Como já temos duas cervas fortes para o Carnaval, resolvemos fazer uma aproximadament 5% de alcool. Creio que foi a vez que usamos menos malte numa brassagem (conseguimos acertar nossa filtragem para um boa efeciência, cerca de 65%) , um total de 9 kg de malte. Para amargor usamos o Hallertauer Nugget, para aroma e sabor usamos o Cascade (um dos meus preferidos). Já para fermentar a idéia era usar US-05. Mas como na cerveja caseira o improviso é rotina, não tinhamos dois US-05. Tendo em vista esse fato, usamos um S-04 e um US-05, vamos ver a diferença (que claro, postaremos aqui).

Opus 14 durante a fervura

Aconteceu um fato inusitado, quando começamos a deixar resfriar começamos a tomar umas cervas já meio com sono e no fim esquecemos de medir a gravidade do mosto. Bom, iremos nos contentar com a graduação estimada mesmo.

Esperamos que os espectadores dessa brassagem comecem a produzir também. Afinal, quanto mais variedade melhor!

Até mais,

Murilo

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito orgulho tenho desses meninos...hehehe
Empenho forte em finais e finais de semana..., esquenta água, mói malte, pesa, mede o teor, etc, etc, etc...
Não sou “experte” nesse assunto... já provei de todas as brassagens, parte delas eu estava presente, hauhaua e não querendo puxar o saco, digo q são deliciosas. Para quem gosta de cerveja artesanal muito boa, ta aí, elas Opus 1 a 14.

Bjos meninos!
PS.:) claro em especial para o Zimmermann

Rosi

Luiz Felipe disse...

faltou só comentar que a batata era de camarão quatro queijos :D

Rosi disse...

Opss faltou dizer q a batata suíça - feita pelo chef luizinho - estava divina! E não foi pela fome que senti esperando horas e horas, dormi e acordei com um prato servido na cama,hehe
Comi muito! Todas inclusive de camarão.

Abs.