segunda-feira, 17 de março de 2008

Degustação de cervejas caseiras na padoca

Na sexta-feira passada (14/03) tivemos uma degustação de cervejas caseiras na Padaria Metrópole, na trindade.

As cervejas da noite foram a Sambaqui Ale, do Filipe Costa, as cervejas Avatar Trigueira e Laranjinha do Tiago Costa (não são irmãos!!), e a Tietê Ale, do Ricardo Panarotto e Cia.

Infelizmente não tínhamos nenhuma Opus para levar, pois as Opus XV (Strong Golden Ale) e Opus XVI (Brown Ale) estavam há poucos dias na garrafa.

A Sambaqui Ale é a primeira leva da Cervejaria Anitápolis, do Filipe Costa, e neste dia foi sua estréia na Padoca. É uma american amber ale muito boa, com lupulagem aromática bem presente e 6% de teor alcoólico. Tive a satisfação de ajudar o Filipe nesta primeira brassagem, juntamente com o Donatti. Para mais informações sobre as cervejas do Filipe, leiam o seu blog (http://cervejariaanitapolis.blogspot.com)

Filipe abrindo a primeira garrafa de Sambaqui Ale na padoca

As cervejas do Tiago Costa dispensam apresentação. A Avatar já era famosa na ilha muito antes de conhecermos o Tiago, e é uma honra termos o nobre cervejeiro do canto da lagoa como membro do nosso grupo.

A primeira Avatar da noite foi a Canelinha, cerveja de trigo avermelhada com aroma e sabor suave de canela, com 5 tipos de malte e canela em pau (5%vol.). Em seguida degustamos a ExperimentAle, a primeira experiência do Tiago com estilo belga, com casca de laranja, coentro, melado e seis tipos de malte. Encorpada, escura e baixo amargor com teor alcoolico de 6,5%.

Por último degustamos a cerveja Tietê ale, de Ricardo Panarotto e Cia. A cerveja apresentava uma grande quantidade de fermento em suspensão, e por este motivo foi batisada jocosamente por eles de Tietê. A cerveja sofreu um pouco com o excesso de fermento, mas mesmo assim demonstrou que eles estão no caminho!

Além destes cervejeiros estavam na padoca outros cervejeiros como o Raphael Tonera, o Reinoldo Steinhaus (do Chopp Ilhéu), o Rafael (da Coruja), eu, o Murilo, o João e o Fabito, que fizeram sua primeira leva ontem (domingo), e mais alguns futuros cervejeiros que também estão prestes a começar. O Donatti, que levaria sua Quarta Leva Stout, não pode ir na última hora.

Como podemos perceber, o movimento de cervejas caseiras em Florianópolis e região está se fortificando! Que venham novos cervejeiros!

Um comentário:

Donald Neumann disse...

Fala Alemón,

Belezinha? Então fio, agora que tu tá nesse metiê legal aí, vc podia pensar em marcar uma viagem pra cá, né?! Se vc viesse nas minhas férias podíamos fazer uma volta pelas cervas aqui. Rola até visitar cervejarias e fazer mini-cursos ou coisa do tipo. Daria para organizar uma viagem massa, com tempo e tudo mais e aí tu fica lá em casa (Stuttgart é uma cidade do caralho, grande e com tudo) e não gasta com moradia. Seria um prazer tomarmos uma(s) em nome dos velhos tempos e outra(s) na contribuição para a ciência cervejeira brasileira!

Abração, Donaldo