quarta-feira, 1 de julho de 2009

ACervA Catarinense e Opus na Brasil Brau 2009

Detalhe do "cantinho" da ACervA Catarinense na Brasil Brau

Semana passada ocorreu em São Paulo a Brasil Brau, Feira Internacional de Tecnologia em Cerveja, que reuniu fornecedores de equipamentos e insumos cervejeiros, além de cervejarias comerciais, artesanais e as ACervAs Carioca, Catarinense, Gaúcha, Mineira e Paulista.

A ACervA Catarinense não tinha estande, e a ACervA Carioca gentilmente cedeu seu espaço para que pudéssemos expor nossas cervejas. Aproveito este espaço para agrader aos Cariocas.

O fato de não termos estande não nos desanimou, e decidimos que a nossa ACervA não podia ficar de fora. Os cervejeiros caseiros de Santa Catarina foram representados por cervejas da Opus e da Traíra (Max).

As Opus foram:
- Opus 41 Altbier: uma altbier feita com o fermento Wyeast 1007 "German Ale";
- Opus 42/Traíra Tripel: tripel feita em conjunto com o Max, da Traíra;
- Opus 45 "Pivo Plzeňského typu": pilsen tcheca feita com o fermento Wyeast 2278 Czech Pils e bastante lúpulo Saaz;
Todas elas em postmix.

O Max levou a Traíra Strong Golden Ale, que utilizou o fermento Wyeast 1388 (Duvel) na terceira geração, que havia sido utilizado por 2 gerações na produção das Opus 37 e 38 Strong Golden Ale, e a Traíra Weizenbock. Foram 12 long-necks de cada.

Em grande destaque tivemos a presença do Raphael Tonera, que foi à Brasil Brau a convite da Schornstein, de Pomerode, que lançou na feira a Russian Imperial Stout produzida com a sua receita.

Estiveram também presentes, porém sem levar cerveja, o Luciano Duarte e família, o Elcio, o Marcos O. J. e o Guilherme (ambos de Blumenau).

Participar de uma feira como esta é algo expetacular, que vale a pena o esforço, o custo e a perda de horas no trabalho. É simplesmente a maior feira cervejeira do Brasil, e reune praticamente todas as pessoas que fazem parte da cena cervejeira nacional.

Para nós, cervejeiros caseiros, é uma grande oportunidade de divulgação da cultura da cerveja caseira. É uma satisfação muito grande ver a surpresa das pessoas ao provarem nossas cervejas e não acreditarem que foram produzidas em casa, com panelas e colheres de pau.
Principalmente quando estas pessoas fazem parte da industria cervejeira, como um cara da Ambev que, ao provar nossa Tripel, chamou todos os outros colegas para provar, e ficaram fazendo mil perguntas sobre que cerveja era aquela e como podia ter sido feita em casa.
Além disto, ficamos muito contentes em verificar que as nossas cervejas, tanto da Opus quanto as Traíras, fizeram grande sucesso na feira. Acho que conseguimos atingir nosso principal objetivo, que era mostrar que a ACervA Catarinense existe e que aqui no estado são produzidas boas cervejas.

Pessoalmente, os pontos altos da feira foram os encontros com o Matt Brynildson, mestre-cervejeiro da Firestone Walker (EUA), e com o Randy Mosher, um dos maiores ícones da cerveja caseira mundial.

Com Matt Brynildson, mestre-cervejeiro da Firestone Walker

A conversa com o Matt Brynildson ocorreu no estande da USA Hops, e tratou, entre outros assuntos, sobre dry-hopping em IPAs. Levei uma prova da nossa pilsen para ele provar e, segundo ele, a cerveja estava "really tasty" (muito boa), e com características típicas do estilo.

Tive a satisfação de participar do Extra-malte, que contou também com a participação do Randy Mosher, e foi ao final do Extra-malte que começou a conversa com ele. Autor de livros importantíssimos como o Radical Brewing, The Brewers Companion e o Tasting Beer, Randy Mosher é uma figura muito carismática, e sua simpatia logo torna a conversa altamente agradável. Ofereci a ele uma prova da nossa pilsen e a sua reação ao provar demonstrou que ele realmente gostou. Ele chamou uma reporter que estava o acompanhando e falou à parte pra ela "Você tem que provar esta cerveja, isto sim é uma pilsen. Sinta o frescor, isto você não encontra em nenhuma pilsen industrial." Os elogios não pararam por aí: "Esta é a melhor pilsen que provei na feira, 'by far' (disparado)".

Eu e o Randy Mosher brindando com a Opus Pivo Plzeňského typu (Pilsen tcheca)

Abaixo seguem algumas fotos da Brasil Brau (clique nas imagens para ampliar):

A chopeira não parava quieta

Lista de cervejas do segundo dia da feira no estande da ACervA Carica/Catarinense

Lista de cervejas do terceiro dia

Estande da ACervA Carioca/Catarinense

Eu e o Raphael Tonera na frente do estande das Cervejarias Artesanais de Santa Catarina

Aceita?

Brindando com o grande amigo Rafael da Coruja


Mauro Nogueira (ACervA Carioca), eu e Max "The Hops Robber" Prujansky

O barman que contratamos para o evento.


8 comentários:

Rodrigo Campos disse...

Olá Marco,

Sua Tripel foi um dos destaques do evento. Estava maravilhosa. Meus parabéns pelo trabalho.

Abraço.

Marco Zimmermann disse...

Olá Rodrigo, foi legal te encontrar na Brasil Brau.
Tenho que admitir que os méritos pela Tripel são mais do Murilo e do Max do que meus!
Um abraço!

Rubens disse...

Grande Marco,

Parabéns pelo post e muito obrigado pela disposição, sua e a dos demais cervejeiros de Santa Catarina: Max, Tonera, Luciano, Elcio, Marcos e Guilherme, em marcar presença e tão bem representar a nossa promissora ACervA Catarinense!

Acima de tudo, parabéns a todos os nobres cervejeiros caseiros do Brasil que mais uma vez reforçaram este grande movimento que se fortalece cada vez mais em nosso país.

Sabemos que não é fácil, mas vale a pena! A vontade era de estar lá com vocês, mas 2011 está logo aí! ;-)

Grande abraço,

Rubens Deeke

Botto disse...

Caramba, Zimmermann, minha mulher e mãe acharam o barman de vocês super bonito, hehehehe.
Foi bom demais tê-los conosco, não no estande da ACervA Carioca, mas no nosso estande. No concurso de outubro teremos um repeteco, e as cervas de Santa Catrina estavam maravilhosas, de fato, especialmente a Tripel e a Imperial Stout, ambas fantásticas pro meu gosto.
Abraços,
Botto

Marco Zimmermann disse...

Botto, que bom que a nossa escolha de barman agradou à sua mãe e esposa! rs
Foi uma grande honra para nós dividir o espaço com vocês. Muito obrigado mesmo.
E esperamos ter mantido o nível das cervejas do estante!
Um abraço!

Paulo Feijão disse...

Marco,

Realmente o trabalho da Acerva Catarinense está muito consistente e sadio, as cervejas então nem se fala...recebendo até elogios rasgados dos americanos e de todo o público, to pensando em seriamente visitar a tal da "quinta bica" amanhã.

Abraços e parabéns

Fabiano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabiano Barbon disse...

E ai Marco, receber um elogio do Matthew Brynildson prova que o produto está ótimo hein! As cervas da Firestone eram ótimas amigas minhas nos EUA, especialmente a IPA deles. Parabéns por seu trabalho e por ajudar a divulgar as geladas daqui. Abraço e nos vemos na academia da cerveja...